domingo, dezembro 21, 2008


Sumiço

2
Publicado em 19/11/2008

Ando completamente sem inspiração. Acho que nem deu pra notar, não é mesmo?!?! Todos os dias venho no blog, fico olhando, olhando, com uma vontade de escrever, de atualizar, de dar nova vida, mas nada. Nenhuma palavrinha vem a minha cabeça. A situação estava tão crítica que resolvi fazer da falta de inspiração, a própira inspiração. E aqui estou, finalmente, atualizando meu querido blog. Mas não foi fácil assim. Foi preciso um tratamento de choque. Minhas visitas caindo ladeira a baixo, ou melhor, desmoronando: 20 visitas p/ dia, 10, 5,4,3,2,1,0. Zero???? Mas será que nem a minha visitinha contou? Daí eu vi que isso não podia ficar assim. Atualização urgente… com ou sem inspiração. A primeira do mês. E já estamos aos 19 dias de novembro. Às portas do Natal. Como esse ano voou. E trouxe tantas coisas boas. Digo que é verdade que começar o ano bem, reflete no ano inteiro. O melhor reveillon de todos os tempos, seguido do melhor ano de todos. Obtive sucesso em tudo aquilo que eu me dediquei. E isso não tem preço. Não mesmo.

Finalmente terminei de ler ‘A Viagem Théo" da Catherine Clement. É um livro que fala a respeito de quase todas as religiões do mundo. Théo, um garoto que sofre de uma doença incurável, é levado por sua tia Marthe em uma viagem pelo mundo das religiões, onde busca encontrar a cura para o seu sobrinho, a quem os médicos não davam mais que seis meses de vida, se não me engano. É um livro muito bom, de umas 670 páginas, mas que você nem sente. Demorei muito pra ler, mas é porque não tenho tanto tempo pra me fixar somente na leitura, como gostaria. Enfim, vale a pena ser lido. Indico a todos.

E em homenagem a Théo, que me ensinou tantas coisas, muitas das quais, infelizmente, não consegui gravar, vou pôr aqui as quatro verdades em que se baseiam a doutrina de Buda. Acredito que seja algo interessante, visto que a cultura oriental invadiu todo o mundo. Da comida à religião. Aqui estão:

1. Tudo é sofrimento. Tudo passa, mesmo a felicidade, mesmo a alegria obtida pela meditação. Tudo é impermanente, não dura;

2. A origem do sofrimento está no desejo egoísta, a "sede de ser si". O próprio desejo de êxtase faz parte dele;

3. Para abolir o sofrimento da impermanência, é preciso alcançar o Nirvana;

4. O caminho de se alcançar o Nirvana é o "Caminho do Meio". Evitar obter a felicidade pela busca dos prazeres, evitar também a procura da beatitude pelo ascetismo. Em tudo é preciso mirar bem: bem no meio. Assim, alcança-se a sabedoria, e é somente então que intervém a compaixão, não apenas por todos os homens, mas por todos os seres vivos.

Porque, se o conjunto de tudo o que existe no mundo é impermanente, se até os conhecimentos são perecíveis, então o si não existe mais, o egoísmo não tem mais lugar. Mas, principalmente, não é em outra vida ou em outro céu que se atinge o estado de Nirvana: é já, agora, no presente.

Complicado, não? Mas interessante. Como tudo na vida, ainda mais em se tratando de religiões.

Summing up, acabei com o sumiço!!!

2 comments:

Mai disse...

Valeu a postagem!!!
Sei como é essa escassez de inspiração…

Bjinhos
;*

Ric Aguiar disse...

Ahhh, também estou sofrendo dessa escassez de inspiração no meu blog!! Talvez seja o excesso de atividades, a rotina atribulada, etc. Mas é isso aí. Estou passando para marcar presença ok? Beijão!

Postar um comentário

A opinião de vocês é muito importante pra melhoria do nosso espacinho! Sugestões, críticas (construtivas), tudo é super bem vindo!!! Tá esperando o que?!? Comenta vai!!! ;***